quero você
de meias furadas
andando sobre
meu mundo rasgado
espalhando migalhas
de pão dormido
sobre meu chão
de pássaros famintos
e dizendo assim
com os olhos
de quem viu meus sonhos
como é bom o teu café
seus olhos
cortaram minha lâmina
e você me serviu aos pedaços
a você
e seus desejos
musicais
me perfuraram
e cortaram
como talheres sem fim