lá vem um poema
se aproximando
desajeitado
tropeçando
cambaleando danças
acho que esse poema bebeu
se abraça em mim
e de repente
saímos pela rua
dançando
tropeçando
nas margens sóbrias
das calçadas
e zigue
e zague
descalços
rindo à toa
de nossos passos
humorísticos
acho que bebi
um poema
bêbado

Nenhum comentário: